Arquivo de 'Amarone della Valpolicella Masi 1995 – Veneto Italia' Category

Jan
15

Amarone della Valpolicella Masi 1995 – Veneto Italia



 

 

 

Uvas "em apassimento" para o Amarone

Uvas "em apassimento" para o Amarone

 

 

Foi muito interessante esta degustação ontem porque os Amarones são vinhos intrigantes e sua compreensão e aceitação muito pessoais.

São vinhos produzidos na região veneta do Valpolicella, em torno da linda, famosa e histórica cidade de Romeu e Julieta a pequena Verona.

Os vinhos Amarones, como sabemos, não são produzidos como um vinho simples de mesa.

Eles têm a particularidade de utilizar em sua produção as uvas: Corvina, Rondinella, Molinara e Oseleta, passitas, ou seja mais secas, quase uvas passas, isto é, são desidratadas em tabuleiros desde sua colheita em Setembro, e colocadas em um ambiente com controles de temperatura e umidade, onde ficam até Janeiro.

Somente neste momento é que se amassam as uvas sem seus galhinhos (engaço) e são colocadas em cubas de aço, por 20 dias iniciais, em ambiente frio. Continuam em temperatura ambiente por mais um período de 6 a 8 meses. São passadas para os tonéis grandes de carvalho da região da Eslovênia, onde ficam mais um ano com todos os resíduos da fermentação. Envelhecem na madeira por 4 a 5 anos antes de serem comercializados.

Somente depois desse tempo é que são decantados e limpos para o engarrafamento.

Como são produzidos a partir de uvas desidratadas com maior teor de açúcar dão vinhos mais alcoólicos com 15 a 16%, por isso envelhecem muito bem nas garrafas por 15 ou mais anos.

São vinhos, de cor escura, bem estruturados muito frutados, muito corpo. São vinhos finos com capacidade de bem envelhecer.

Harmonizam bem com as carnes vermelhas e caças, receitas com molhos concentrados e queijos duros. 

Cada marca, cada produtor tem seu estilo pessoal, encontramos uma variedade de opiniões que tendem do modelo clássico típico, naturalmente bom  e pesado, até uma vinificação mais leve, dita moderna. Há alguns anos durante uma degustação para Revista Gula ouvi dos provadores: este é bom mas não é típico, e também, é típico mas não muito bom!

As impressões gerais de todos do grupo foi de grande prazer, com adjetivos para os vários vinhos: gostoso, equilibrado, rico, fruta madura, compota, seca. Foram encontrados nos vários vinhos: amêndoas, baunilha, cereja , café, chá, chocolate, coco, resina, ervas dos vermutes, etc.

São muitos seus produtores e variados tipos de cada um deles, os mais famosos não em escala de qualidade são: Dal Forno Romano, Vila Erbice, Bolla, Le Ragose, Quintarelli, Masi, Zenato, Cà Fornari, Vaio. Como curiosidade e para reforçar a versatilidade dos gostos dos degustadores da Gula, encontramos entre as marcas citadas o seguinte: nenhum vinho teve a unanimidade de melhor, nenhum teve a unanimidade de pior.

Este vinho Masi de ontem, já maduro com 15 anos, tinha cor rubi quase claro, bordas marron leve.

Seus aromas eram intensos, com deliciosas frutas super-maduras, característicos do vinho e da região, mínimas nozes e amêndoas, ameixas escuras e até traços de jabuticaba.

Na boca  era bom, macio, redondo, estruturado, bom corpo, não pesado, avermutado no gosto e agradável leve amargor, longo no final de boca.

É um ESCOPETA.

Importado pela Mistral www.mistral.com.br , Rua Rocha 288, São Paulo .Tel. 011 3372-3400 begin_of_the_skype_highlighting              end_of_the_skype_highlighting

Não tem os do ano de 1995, os vários outros tipos das safras de 1999 a 2006 seus preços variam de 127 a 226 US$ Dólares.

Podem ser encomendados deste e vários outros produtores  no revendedor com bons preços para os leitores www.zedovinho.com.br   – na BR Bebidas Importadas, www.brbebidas.com.br rua Leopoldo Couto de Magalhães, 622 – Itaim Bibi – São Paulo – CEP 04542-010      Tel  011 3071 0777. begin_of_the_skype_highlighting              end_of_the_skype_highlighting 

Theme Distributed by Rock Kitty and Wordpress Themes