Arquivo de 'Pinot Noir 2005 – Domaine Drouhin Willamette Oregon' Category

Sep
13

Pinot Noir 2005 – Domaine Drouhin Willamette Oregon



Este Domaine Drouhin vem do frio e especial vale de Willamette, no Oregon, nos Estados Unidos,  torna-se um vale cada vez mais famoso pelos excelentes vinhos que lá se produzem, com este clima conseguem produzir excelentes uvas, mas principalmente a Pinot Noir, com cepas vindas da Borgonha adaptaram muito bem dando vinhos que se rivalizam com a sua matriz na França. Experimentem estes Pinot Noir do Oregon quando tiverem oportunidade, pois são deliciosos, de muitas marcas diferentes.

A familia Drouhin bastante famosa e conhecida produtora de vinhos na Borgonha tem seus investimentos em vinhos unicamente neste vale de Willamette, fora da França.

Este vinho provado nestes dias esteve à altura de sua fama, com cor rubi clara, aromas muito agradáveis, frutados, frutas vermelhas, cerejas leves, já com pequena evolução.

De acordo com seus produtores seu amadurecimento justo seria entre 7 a 10 anos, ou seja, falta bem pouco.

Na boca esteve muito bom, delicado, frutado, leve elegante, longo e bem equilibrado com taninos muito leves, com boa vivacidade.

É um Escopeta.

Importado pela www.mistral.com.br , no seu site só refere o do ano de 2007, em garrafas magnum por R$ 341,82.

 

  • B & G (Barton & Guestier) Pinot Noir Reserve 2009 Vin de Pays de L’Ile de Beauté –  Córsega – França

Este é um curioso vinho, já que falamos de diferentes Pinot Noir fora da Borgonha. Esta empresa é das mais velhas marcas de França, com quase 300 anos, desde 1725, é considerado o primeiro négociant  da França, da região de Bordeaux. Seus vinhos são sempre no mínimo sérios e com características de suas regiões de origem, Bordeaux, Beaujolais, Borgonha, Loire, Rhône e todo o sul da França, etc. É imenso o seu volume de vinhos produzidos, em todas essas regiões. Se você quiser provar um vinho de determinada região, só para conhecer suas características, curiosidade científica, barato, sem compromissos com a sofisticação, mas geralmente comprometido com as autenticidades regionais, esta marca é uma boa escolha.

Por curiosidade provamos este Vin de Pays de L’Ile de Beauté –  Córsega – França. Nesta região a Pinot Noir para minha surpresa representa 50% das uvas vinificadas.

Rubi claro como os Pinot Noir.

Aromas curiosos, pois alem de um agradável frutado, com cereja, limpo, intenso, depois de alguns minutos no copo ficou com intrigante mistura, leve herbáceo e madeirado.

Na boca era bom, com boa estrutura, delicado até elegante, madeirado sem ser demais, equilibrado com as frutas, longo, diferente e gostoso.

Comemos com picanha assada ao ponto e polenta com trigo saraceno, de pacotinho, muito saborosa e rapidíssima de se fazer; deu muito certo.

É um Espadilha.

Se você gosta de novas experiências com os sabores dos vinhos esta é uma boa.

Por R$ 70 no Pão de Açúcar, vale a brincadeira.

Theme Distributed by Rock Kitty and Wordpress Themes