Arquivo de 'BEAUJOLAIS NOUVEAU EM 2011' Category

Nov
22

BEAUJOLAIS NOUVEAU 2011



 

O BEAUJOLAIS NOVO CHEGOU !!!

O BEAUJOLAIS NOVO CHEGOU !!!

 

 

(Adaptado e ampliado do post de 19-11-2009) –

Quinta feira passada foi o dia do Beaujolais Nouveau, o que isto quer dizer?

Quer dizer que na 3ª. Quinta feira de Novembro de todos os anos, este vinho desde ás 00 horas está liberado para vendas simultaneamente em todo o mundo, é um acordo de cavalheiros entre produtores e revendedores, pois às vezes alguns dias antes os vinhos já se encontram nos postos de vendas. Já foi maior seu barulho, pois um gigantesco processo de marketing acontece, de modo a se encontrar disponível para vendas, no mundo todo, nesta data. Como o vinho é novo (nouveau), foi produzido neste ano, , nesta safra de Setembro deste ano, há 1 mês. É um vinho de vinificação diferente e original, ficou pronto recentissimamente, o mês passado, e já pronto para se consumir.

Sua   dinâmica de distribuição é trabalhosa e cara. Para que o mundo todo possa prová-lo  no mesmo dia, na 3ª. Quinta feira de Novembro de todos os anos, sua distribuição mundial se faz freqüentemente por via aérea.

Para cobrir certas distâncias, por exemplo, Brasil, por via aérea, mais as dificuldades de liberação aduaneira, tornou-se aqui um vinho caro, o que na realidade francesa não é. Lá é um vinho simples e muito popular, bebido às jarras em toda a França.

Digamos é um vinho simples, não de degustação preocupada, mas de consumo aos grandes goles, lá na Borgonha na França, é quase como um choppinho. Há anos eu estava em Paris nesta data,  e indo para Lion, região pertinho de Beaujolais, meu amigo Dominique me disse, vá aos restaurantes e peça o nouveau  “en pot”, quer dizer em jarras, para se consumir gulosamente, é isso aí.

 Há alguma controvérsia entre os enófilos, eu o adoro –  na verdade adoro todos os vinhos!!        Serve-se bem fresquinho 12° ? É claro que ele não é um néctar, é só um delicioso vinho leve agradável de aromas e sabores, particulares, muito frescos e frutados. Como já disse, o sistema o tornou caro, principalmente no Brasil, o que baixou ao mínimo o interesse dos importadores. Quase não o  encontramos mais nesta data, às vezes, depois, sim.

Telegraficamente, explico: a região de Beaujolais fica dentro da Borgonha, ou seja é um Borgonha, mas diferente, porque é produzido com as uvas Gamay e outras, numa fermentação chamada carbônica, em que os bagos das uvas não são prensados e sim arrebentados espontaneamente pelo seu próprio peso em ambiente enriquecido com gás carbônico, e a fermentação começa dentro dos bagos com suas leveduras selvagens ou naturais. Este é o sistema que faz toda a diferença nos aromas e gostos.

Nada a ver com os deliciosos outros Beaujolais, “ normais”, ou “grand cru” fermentados tradicionalmente, que dão excelentes vinhos, principalmente os chamados “grand cru de Beaujolais” , que no meu critério, frequentemente, dependendo da qualidade da safra, podem ser guardados e até amadurecer 10 anos, e com esta idade, dão vinhos surpreendentemente semelhantes aos Pinot Noir da Bourgogne. Na realidade todos se lembram, os borgonhas são produzidos com este tipo de uva, a Pinot Noir.

Deve ser o terroir que faz esta semelhança.

 

Provei nesta última quinta feira um delicioso Beaujolais Nouveau do produtor Joseph Drouhin, deste ano de 2011, sério produtor de vinhos de toda a Bourgogne.

Em termos de Beaujolais Nouveau este produtor tem sido imbatível neste últimos 12 a 15 anos; foram nestes últimos anos os melhores em minhas degustações aqui no Brasil.

Ultimamente tem diminuído as ofertas de produtores no nosso mercado  brasileiro; talvez seja o preço de mercado que os encarecem e parecem caros por serem considerados simples,  jovens, populares, não longevos, não dura muito seu cativante frescor, e devem ser bebidos imediatamente, nos próximos 3 a 6 meses.

Se você não conhece ainda os Beaujolais Nouveau, faça uma forcinha para prová-los este ano e divertir muito seu paladar; se você é já um velho consumidor deles, este ano será um bom ano para aproveitar!!

 

Até o momento só provei este do Drouhin, esta safra de 2011 é considerada excelente e provavelmente outros produtores poderão estar também deliciosos.

.

Cor linda rubi púrpura, levemente escuro.

 

Aromas intensamente frutados e longos das vermelhas, cerejas.

 

Sabor muito agradável, redondo, equilibrado, taninos e acidez macios, frutado longo na boca, com a complexidade das frutas vermelhas como cerejas e morangos.

 

É um ZAP

 

Importado pela www.mistral.com.br – R$ 75 o normal e um pouco mais caro o Village – já não tem mais para vendas, esgotado, procure nas lojas de vinhos, e nos muitos restaurantes da cidade que os têm a venda.

Theme Distributed by Rock Kitty and Wordpress Themes